Assembleia da República / Biblioteca

A Biblioteca da Assembleia da República tem origem na antiga Biblioteca das Cortes, criada em 1836 por decreto do Ministro Manuel da Silva Passos (Passos Manuel), para o serviço do Corpo Legislativo. Acolheu um espólio inicial com cerca de 7300 volumes, provenientes do Depósito Geral das Livrarias dos Extintos Conventos, criado em 1834.
Inicialmente, o acervo foi reunido no espaço do antigo coro da igreja beneditina. Contudo, em 1921, com a aprovação do plano de organização biblioteconómica, foi determinada a sua instalação definitiva numa ala do andar nobre do Palácio, onde se situavam os antigos dormitórios dos frades, ocupando, desde então, quatro salas.
Com a designação de Biblioteca da Assembleia Nacional durante o Estado Novo, foi mobilada em 1936 com estantes em dois pisos com galerias de acesso, mesas de leitura e cadeiras em madeira de carvalho, procurando recriar o ambiente de uma biblioteca conventual renascentista.
Ao centro da sala maior, foram colocados os bustos de António de Oliveira Salazar, da autoria de Francisco Franco, e de Passos Manuel, esculpido por Anatole Calmels.
Após a revolução de Abril de 1974, passou a ser designada por Biblioteca da Assembleia da República, sendo retirado o primeiro busto (mantendo-se o segundo no mesmo local) e remodelado o mobiliário, do qual se mantêm ainda algumas peças na sala principal.
Actualmente possui mais de 100.000 volumes, sendo a sua maioria relacionada com a actividade parlamentar, e os restantes sobre História, Direito, Economia, Estatística e textos de organizações internacionais, contando também com um “Fundo Antigo e Documentos Reservados” onde se conservam exemplares dos séculos XVI e XVII.


Gosta do que vê? Partilhe com o mundo, aqui:

Mais Panoramas em Assembleia da República
|

COMENTE AQUI


© Copyright 2017, iFuturo – Panoramas Virtuais

Powered by WordPress